Congresso Nacional

Localizado na Praça dos Três Poderes, caracteriza-se pela audácia arquitetônica, idealizada por Oscar Niemeyer liberdade e equilíbrio de suas formas. O prédio principal tem dois pavimentos, um subsolo e dois plenários: o de teto convexo pertence à Câmara dos Deputados e o côncavo, ao Senado Federal. Um amplo corredor com esteiras-rolantes faz a ligação com os quatro anexos, onde funcionam os gabinetes administrativos e assistenciais. O sistema de som abrange todo o conjunto e permite que os debates realizados nos plenários sejam acompanhados em todas as salas. O Congresso possui um vasto acervo cultural. Na Câmara estão os jardins de inverno de Burle Marx, azulejos de Athos Bulcão, um mural de Di Cavalcanti, a escultura O Anjo, de Alfredo Ceschiatti, um painel de Marianne Peretti e várias outras obras de arte. No Senado, encontram-se vários painéis de Athos Bulcão, a estátua Mulher, de Ceschiatti, tapeçarias de Burle Marx, poltronas de Le Corbusier, xilogravuras de Fayga Oströwer, uma pintura a óleo de Jacques Madvol, litografias de Maria Bononi, gravuras de Rossini Perez, tapetes persas e diversas outras obras. O Congresso Nacional fica na Esplanada dos Ministérios.

congresso.jpg (34179 bytes)